Elastómeros termoplásticos

TPE

TPS

Classificação


TPE

Os elastómeros termoplásticos (TPE) reúnem, por um lado, as características positivas dos plásticos para as empresas transformadoras e, por outro lado, as características positivas dos elastómeros para desenvolvedores de produto e designers. Os elastómeros termoplásticos são compostos por blocos terminais termoplásticos e um bloco central elástico. Pertencem a um grupo de materiais que, em termos de estrutura e comportamento, se situam entre o plástico (termoplásticos) e a borracha (elastómeros), mas que entretanto já se estabelecem como uma classe própria de materiais.

Contribuem para enobrecer os produtos finais e diferencia-los. Os TPEs, além disso, ainda assumem funções técnicas que até agora eram inerentes apenas aos os elastómeros. A utilização de TPEs não só melhora o produto final mas também proporciona vantagens económicas para as empresas transformadoras. Como os termoplásticos, os TPEs se tornam plásticos quando expostos ao calor, voltando a ter um comportamento elástico após o seu resfriamento. Ao contrário da reticulação química das cadeias poliméricas dos elastómeros, os TPEs possuem uma reticulação física, que é reversível após uma nova exposição ao calor. Durante o resfriamento formam-se pontos de ligação que unem os blocos elásticos para constituir reticulações espaciais fixas. Assim surgem as propriedades elásticas, que são parecidas com os elastómeros e ainda, como os termoplásticos, permitem a execução de processos de plastificação/fusão por repetidas vezes. Por esta razão são capazes de fluir e moldar.

As principais vantagens dos TPEs são as seguintes:
  • Simples transformação termoplástica
  • Curtos tempos de ciclo
  • Baixo consumo energético
  • Resistência térmica, com ampla janela de processamento
  • Processamento multi-componentes, do qual resulta uma redução das tarefas de montagem
  • Combinação de dois materiais (duro- macio)
  • Totalmente reciclável
  • Várias possibilidades de coloração, também com efeitos, para uma total liberdade no design da peça


TPS

Um TPE constituído por copolímeros em blocos de estireno é designado TPS. Estes ainda se dividem em SEBS, SBS, SEPS e SEPS-V. Na KRAIBURG TPE concentramos-nos nos compostos SEBS, cujas siglas significam 'estireno-etileno-butileno-estireno'. O material é constituido por blocos de estireno, unidos por um segmento elástico (p. ex., estireno- butileno). O SEBS é usado como componente de adesivos, tais como 'hot-melts', ou como o componente macio na moldagem por injeção de dois componentes.


Classificação

Os polímeros são divididos em 4 classes segundo o seu grau de reticulação: Termoplásticos, elastómeros, termofixos e elastómeros termoplásticos (TPE). Os termoplásticos são constituídos por polímeros lineares de cadeias longas, não ramificadas, unidos por ligações físicas fracas que são as interações intermoleculares. Uma vez expostos ao calor e forças de cisalhamento, ganham fluidez e tornam-se moldáveis. Após o resfriamento voltam a ficar rígidos. Por se tratar de processos meramente físicos, a fluidez e moldagem pode ser repetida várias vezes (p. ex., polipropileno). Os termofixos são polímeros com um alto número de ligações cruzadas, que mantêm a sua reticulação mesmo a elevadas temperaturas evitando a fusão do polímero. A temperatura ambiente são duros e quebradiços (p. ex., resinas epoxi). Os elastómeros, frequentemente designados borracha, apresentam, devido à sua reticulação química, um comportamento fortemente elástico e deixam de ser moldáveis após a vulcanização. As macro-moléculas são unidas por estruturas de ligações cruzadas e emaranhamentos de cadeias e desta forma, o material pode ser deformado por compressão e tração mas com a capacidade de voltar a assumir a sua forma original (p. ex., NR). Os elastómeros termoplásticos são constituídos por blocos terminais termoplásticos (p. ex., poliestireno) e um bloco central elástico (p. ex., etileno- butileno), para conferir fluidez e a capacidade de deformação. Durante o resfriamento formam-se pontos de ligação físicos que unem os blocos elásticos para constituir reticulações espaciais fixas. Por esta razão, os elastómeros termoplásticos possuem as propriedades dos elastómeros, mas podem ser processados igual que os termoplásticos.

Os TPE encontram ampla aplicação nas mais diversas áreas, cumprindo sempre os requisitos próprios de cada setor. Na indústria automotiva, são usados para peças do interior do veículo, mas também como encapsulamento de vidros ou como juntas no compartimento do motor. Além disso encontram aplicação na área industrial, p. ex., em cabos de ferramentas ou bainhas exteriores de cabos. Nos produtos de consumo, o TPE pode ser encontrado em brinquedos, aparelhos esportivos, embalagens e artigos de higiene, tais como escovas de dentes ou máquinas de barbear. Para a indústria médica também existem compostos especiais para satisfazer à requisitos específicos. Neste setor são usados para a produção de gotejadores, juntas ou tubos para diversas disciplinas médicas.


Notícias

Strong adhesion from the very start - New TPE series for automotive applications mais

close search